20 Maio
LINKEDIN

Covid-19 e a educação
PALAVRA DE ORDEM: ADAPTAÇÃO II

(Parte 2) Lembram que falei que compartilharia boas dicas sobre aulas online? Tanto para professores, quanto para alunos e pais. Então: peguem um papel e uma caneta.

É fundamental que tenhamos a clareza que este momento requer trabalho em equipe, todos juntos, todos se ajudando. Agora é hora de anotar tudo!
Pra você, professor:

Primeiro de tudo: escolha a plataforma que deve ser usada em sua aula. 

• Zoom, Google Hangouts, Google Sala de Aula, Microsof Teams, YouTube, Blackboard Collaborate etc.

 

Ferramentas de apoio:

• Planboard, para planejar as atividades;

• Flipgrid, uma plataforma digital muito intuitiva na qual o professor gera um link, lança um desafio ou uma pergunta e envia para os estudantes;

• Padlet, uma ferramenta online que permite a criação de um mural virtual dinâmico e interativo para registro e compartilhamento de conteúdo.

 

Equipamentos e ambientes:

• Escolha um ambiente com boa iluminação, que seja silencioso e visualmente limpo, para não distrair a atenção da turma.

• Verifique os equipamentos: boa internet, microfone, computador adequado. Se for pelo celular, é preciso um tripé.

• Reveja o tempo das aulas. Se na aula presencial há muita dispersão, no ambiente virtual essa distração pode ser ainda maior. Reduza o tempo e passe atividades para serem feitas em casa.

 

Aulas e didática:

• Divida o conteúdo da matéria em tópicos para que as aulas não fiquem cansativas.

• Planeje a aula de acordo com o público, fale a mesma língua dos alunos.

• Pense formas de enriquecer o aprendizado com conteúdo interativo.

• Proponha uma atividade com base em visita virtual de museus ou com base em arquivos históricos online, filmes de animação etc.

• Estimule os alunos a pesquisarem e a pensarem em temáticas criativas, por exemplo: transformar as situações vividas em casa em histórias em quadrinhos.

• Para as crianças pequenas, trabalhos colaborativos, por exemplo: o professor pode enviar um vídeo pedindo aos alunos que contem o que gostam de comer ou de fazer. Depois o professor junta as respostas e todos conversam a respeito em uma live.

• Na educação infantil, os professores podem usar o WhatsApp para passar orientações aos pais de como realizar atividades com as crianças e bebês. Depois, uma vez por semana, pode mandar um vídeo individualizado, para manter um contato afetivo.

 

CHRISTIANE FERNANDES
LINKEDIN